Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2013

Apreciando um bom café.

Sou um grande apreciador de café, por muitos motivos, o sabor sem dúvida é um deles, mas existem outros motivos - alguns bem óbvios - e eu gostaria de examiná-los aqui.

O mais involuntário de todos é que nasci na cidade de Garça, grande produtora de café da melhor qualidade. Claro que esse "vínculo" não se manifestou de imediato no momento do parto, não havia uma mamadeira com cafezinho fresquinho passado na hora.

Se bem que, se pensarmos, pode ter sido transmitido pelo leite materno e aí vem o segundo motivo: Minha mãe é uma grande admiradora de um café com leite, sempre presente no café da manhã e no da tarde. É um hábito quase que religioso.

Nasci em Garça, mas minha família se mudou de lá quando eu tinha 1 ano e sempre viajamos para lá para visitar meus avós e tios e nessas visitas um assunto sempre era presente: O café.

Meu avô materno tinha uma oficina e uma loja de ferragens, a "Instaladora Nosso Lar", cujo clientes em sua maioria eram fazendeiros principal…

Dica de leitura para o inverno.: Espere a Primavera Bandini

Para você que está proveitando os dias frios do inverno, recolhido e aquecido em casa, caso esteja procurando um bom livro, minha sugestão vem de um presente do meu amigo André Medella:

Espere a Primavera Bandini - de John Fante
Como eu nunca cheguei a escrever sobre ele, vou usar a sinopse comentários de outras pessoas:



Sinopse - Espere a Primavera, Bandini - John Fante

Romance de estréia do autor, nesta obra ele retrata a vida de um adolescente em uma pequena cidade do Meio-Oeste americano, e mergulha na revolta dos que vivem à margem do sonho americano.

Filho de imigrantes italianos, o alterego do escritor, Arturo Bandini, é o rapaz que enfrenta a miséria e o preconceito em meio ao gélido inverno do Colorado. Experimenta os preconceitos de uma sociedade que partia para a modernidade e para o consumismo, e que tentava deixar de lado todas as minorias que gravitavam ao seu redor.

O conflito de identidade de Bandini vai reaparecer em todos os romances posteriores de John Fante, tornando-s…

A linha do tempo de idéias. Postagens políticas em 2004 e 2006.

As vezes não temos idéia de como o tempo arrasta nossos problemas.
Educação de qualidade, combate a corrupção não são atuais, mas você sabe a quanto tempo você debate - as vezes até de uma forma tosca - sobre isso.

O Brasil é sim um país democrático, a questão é que democracia só se faz presente quando o demo - que somos nós - estamos presentes. Se ficamos ausentes, vira outra coisa.

Uma andorinha só não faz verão.


Os três posts abaixo foram recuperados do blog antigo.

O primeiro falava sobre (mais) um novo plano de ação para o ensino público, em 2004

Ensino público 22.6.04
(...)
O governo ao invés de tentar recriar um plano de incentivos - que auxiliou os países europeus, possuidores de mão-de-obra especializada e conhecimento, no pós-guerra - deveria, antes, repensar o rumo da educação do país. Que possui atualmente um sistema de cotas racista, no melhor estilo apharteid ás avessas, e um incentivo aos alunos do débil ensino público a continuar sem aprender, facilitando a entrada,…

A solução da saúde não é "a" OU "b", mas sim "a" E "b".

Vejo muitas pessoas definindo a situação atual da Saúde no Brasil e considerando uma solução em demérito da outra, como se fosse excludentes e colocando a proposta como dois times:

a) Os que acreditam que faltam médicos e;
b) os outros que acreditam que o que falta é infraestrutura, seguindo assim por um debate polarizado em A ou B.

Dizem que quem menos sabe do mar é o peixe e nesse caso eu teria uma ângulo melhor para analisar o caso, mas não sinto assim. Não sou do setor de saúde, dificilmente utilizo uma entidade de saúde pública e por isso tudo o que sei é o que ouço ou vejo por outros.

Listei alguns pontos que acho importante olharmos para termos mais visão do cenário completo:

Acredito que não há dúvida de que falta estrutura para a Saúde. Muitos dizem que isso ocorre por o Brasil ser um país continental e com cidades em locais tão remotos. Isso é correto. Mas também faltam recursos em hospitais em cidades grandes e regiões próximas.

A falta de recursos tem sido a justificativa …